Espiarright-arrowAdicionar à sacolaballon-iconbarra-codebox-iconcard-iconenvelope-iconorders-icontruckuser-iconblogfacebookinstagramtwitter
27/04/2022

Como surgiu o lustre

Como surgiu o lustre

Os lustres surgiram no fim do século XVII, como majestosos objetos que tinham a função de iluminar as enormes mesas de refeições em jantares oferecidos pelos nobres. O lustre surgiu em uma época de pleno status, somente os reis e nobres os possuíam, eram feitos a encomenda e não eram comercializados.

Além disso, surgiu antes da energia elétrica, onde no lugar das lâmpadas eram inseridas velas. Pedaços de espelho, placas de latão e pedaços de quartzo eram originalmente utilizados para espalhar e refletirem a luz. Em 1676, um vidreiro inglês, desenvolveu um novo tipo de vidro cristalino semelhante ao quartzo, adicionando óxido de chumbo ao vidro durante a sua fabricação, o que tornava o material macio, de alta refração e mais fácil de cortar.

Na década de 1890, com o surgimento da luz elétrica, alguns lustres usavam gás e eletricidade. À medida que a distribuição de eletricidade se ampliou e os suprimentos tornaram-se confiáveis, os lustres exclusivamente elétricos tornaram-se padrão.

Desde o seu surgimento, os lustres nunca saíram de moda, tornando-se uma peça atemporal e indispensável. Com o passar dos anos foram tomando outras proporções e design, adaptados em vários ambientes, mas sem perder o seu glamour. Eles são estrelas da decoração e sempre chamam atenção.

A decoradora Sandra Penna lembra que é uma peça essencial para compor o ambiente: “Um pequeno, por exemplo, se não compuser com um ambiente grande, não precisa ficar no meio, pode ser deslocado para um canto, em cima de uma mesa lateral. É um uso diferente e vai dar um clima de beleza. Ele sempre faz a diferença e o ambiente deixa de ser comum.” (https://estadodeminas.lugarcerto.com.br/app/noticia/decoracao/2013/12/30/interna_decoracao,47766/peca-fundamental-na-decoracao-o-lustre-define-o-estilo-de-um-ambiente.shtml)

(fonte principal wikipedia)